Publicado em 23 jun 2020

A tecnologia não é o único fator para um ambiente empresarial inovador

Redação

Mesmo com um grande investimento em tecnologia da informação que, devido sua importância, deve crescer ainda mais nos próximos anos, isso não é o único fator para desenvolver um ambiente empresarial inovador.

Rodrigo Granja - 

O universo corporativo se transforma progressivamente. Com o avanço de tecnologias disruptivas, as empresas têm aperfeiçoado suas operações, a comunicação com o cliente e tomadas de decisões com o apoio de máquinas inteligentes, sistemas integrados de gestão, aplicativos e ferramentas, entre outras tecnologias. Nesse sentido, conceitos como machine learning, inteligência artificial e big data, por exemplo, estão cada vez mais presentes no dia a dia das instituições.

Para se ter uma ideia, de acordo com o estudo anual (estruturado em 2018) da Associação Brasileira das Empresas de Software, realizado em parceria com a consultoria IDC, o mercado de TI no Brasil cresceu 4,5%, o que representa cerca de US$ 38 bilhões em investimentos com hardwares, softwares e serviços. No ranking mundial, o país ficou em nono lugar, atrás de: Estados Unidos, China, Japão, Reino Unido, Alemanha, França, Canadá e Índia, respectivamente. No entanto, mesmo com tamanho investimento em tecnologia da informação que, devido sua importância, deve crescer ainda mais nos próximos anos, a tecnologia não é o único fator para desenvolver um ambiente empresarial inovador.

Assim como as tecnologias disruptivas vêm moldando o ambiente empresarial, novas formas de gestão têm aperfeiçoado o dia a dia dos escritórios e empresas. O papel do gestor, por exemplo, deixou de ser o chefe, aquele que simplesmente manda, para se tornar o líder, responsável por ...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica