Publicado em 24 Nov 2020

Entenda o que é o leite instável não ácido (Lina)

Redação

Vários fatores podem estar relacionados com a ocorrência de Lina, como as alterações fisiológicas, metabólicas e nutricionais e a deficiência de minerais. Os animais com alto potencial genético apresentam maior incidência de Lina, assim como os desequilíbrios na dieta alimentar podem desencadeá-la, visto que há um aumento da ocorrência em períodos de entressafra de pastagem.

Stephen Janzen – 

O leite instável não ácido (Lina) é uma alteração na qualidade do leite resultante do desequilíbrio no sistema de produção, a principal alteração que pode ser identificada é a perda da estabilidade da caseína ao teste do álcool, o que resulta em precipitação positiva e sem haver acidez elevada (acima de 18ºD - graus Dornic) (ZANELA, 2004; ZANELA; RIBEIRO, 2018). O teste do álcool visa à verificação da estabilidade térmica do leite cru, o qual avalia a estabilidade da caseína submetida à desidratação provocada pelo álcool simulando o tratamento térmico.

A caseína, proteína mais importante do leite bovino, é secretada em agrupamentos de várias moléculas de caseína ligadas a íons, como o fosfato de cálcio, formando as micelas de caseína. As principais frações dessa proteína são as1, as2, ß e ?-caseína, esta constitui a fração hidrofílica da micela de caseína, o que impede a agregação das micelas. Porém, quando há degradação dessa fração da caseína, ocorre a desestabilização das micelas, que coagulam e podem originar o Lina (VOGES et al., 2018).

Vários fatores podem estar relacionados com a ocorrência...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica