Publicado em 26 Oct 2021

Logística 4.0: o produto tem que chegar na alma do consumidor

Redação

Frente aos desafios, o uso da big data e da IoT tem levado ao setor logístico mais agilidade, rastreabilidade, visão ampla dos processos, flexibilidade e redução de custos nas cadeias de suprimentos, melhorando assim, além de melhorar a experiência dos consumidores. Uma mudança de hábito dos consumidores vem obrigando as empresas a se reinventarem para atender a demanda desses clientes. As organizações devem seguir os princípios da logística 4.0, fazendo da tecnologia o centro das suas estratégias de negócios para otimizar os processos logísticos.

Antonio Carlos Brito – 

A pandemia impactou a economia de forma heterogênea. Enquanto vários setores sofreram perdas, o e-commerce brilhou. Uma pesquisa realizada pela Neotrust, mostra que o segmento continua em um ritmo de crescimento no Brasil.

O levantamento indica que foram realizadas 78,5 milhões de compras online no primeiro trimestre de 2021, representando um aumento de 57,4% em comparação ao mesmo período de 2020. Em termos de receitas, o comércio eletrônico registrou um faturamento de R$ 35,2 bilhões entre janeiro e março de 2021, aumento de 72,2% na comparação com o ano passado.

A necessidade do isolamento social como medida para evitar o contágio do vírus promoveu uma procura ainda maior pelas compras virtuais. Mas essa não é a única explicação para o crescimento dessa modalidade de compra.

Os consumidores têm buscado atendimento personalizado, instantâneo, previsível, livre de obstáculos e claro, que tudo seja bom, bonito e barato. Eles querem entregas no mesmo dia e em poucas horas. É natural que seja assim para quem está habituado a ler e receber filmes com apenas um clique.

Aliás, esse co...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica